segunda-feira, 26 de março de 2018

SUSPIRO ALUCINADO




A atmosfera calcinante,
um suspiro do mar calejante,
que flui ao suspirar das borboletas
amarelas como um suspiro do sol.
Tentando fitar meus tatos insensatos
de tudo que tento escapar
e versejar de tua ausência
que antes, em um tenro momento,
fez-me voltar a tudo que abandonei...
e tentei anular o que não tem
sentido incontingente à reconciliação.
Um sentido que não se traduz,
Deste imenso horizonte, profundo de luz.
Obtusa nuvem que padece a revolver àquilo anunciado,
Que outrora desfaz algoz fecundado,
Por tudo que agora tento equilibrar!

_______________________________
Anjo da Esbórnia - (Poesia feita no dia 16.03.2018, contemplando o mar e o Forte de São Diogo, na Barra, Salvador-BA)

sexta-feira, 2 de março de 2018

PELOURINHO TECNOLÓGICO

Se Trump e Temer querem o Acordo de Salvaguardas Tecnológicas... Mandemos eles para o Espaço!!!


terça-feira, 26 de dezembro de 2017

PROCURANDO REFLEXO LUNAR

Pregar não consiste em proselitismo... pregar também não consiste em expor sua roupa material... Mesmo que o sol venha a secá-la... Pregar para mim é sentir no abissal universo algo que me contempla... Mesmo que ela não esteja cheia...
[anjo da esbórnia]



quinta-feira, 30 de novembro de 2017

CARTA DO II SEMINÁRIO ALCÂNTARA: A BASE ESPACIAL E OS IMPASSES SOCIAIS



A referida carta foi construída no II Seminário de Alcântara: A Base Espacial e os impasses Sociais. Esta prerrogativa dá-se na atual conjuntura de avanço neoliberal do Desgoverno Temer em querer ampliar o CLA invadindo território quilombola na prerrogativa de constituir novas plataformas de lançamento de foguetes e em especial, há um acordo de salvaguardas tecnológicas em curso com os EUA e que tem um caráter além de comercial de aluguel, um caráter de entrega de soberania nacional e desrespeito direto aos direitos quilombolas de sua territorialidade.

Precisamos avançar nesta luta e denunciar claramente esta afronta!!!

Segue abaixo a carta na íntegra, divulguem: 











 (Momento de construção/normatização da Carta)






Muita satisfação esta nesta Luta e fazer parte desta História!!!




sábado, 14 de outubro de 2017

Campanha publicitária do ITAÚ como paradigma de Progresso x Exclusão no processo de Expansão do CLA

Trecho da Campanha ITAÚ "Ler para uma criança"
X

Detalhe de um Poster apresentado na época de minha graduação em História da UEMA na
II Semana de Ciências Humanas e Sociais.PROGRESSO E EXCLUSÃO NO PROCESSO DE IMPLANTAÇÃO DO CLA EM ALCÂNTARA: conflito e resistência ao "pelourinho tecnológico" em 2005 decorrente a uma visita fim de dezembro de 2001 às agrovilas (comunidades quilombolas em processo de deslocamento compulsório ocorrido no processo de implantação do CLA).
Título da foto by Artêmio: "Um olhar distante, entre a esperança e a desilusão" criança da agrovila Só Assim (publicação no TCC de conclusão do curso de História Licenciatura UEMA.)




Toda vez que vejo a campanha do ITAÚ “ler para uma criança”, onde utiliza o sonho de ir ao espaço de uma criança negra ao ler um livro ilustrado, é como se estivessem fazendo chacota, piada com o povo quilombola de Alcântara que está sofrendo um processo cada vez mais próximo de supressão de seus diretos de territorialidades com o processo em expansão do CLA...


E por que devemos apontar relação à propaganda com a realidade vivida em Alcântara?


Estamos em um mundo globalizado em que as grandes corporações transnacionais sempre buscam levantar uma ideologia de conciliação, e que isso não é nenhuma novidade, pois vem recorrendo a gerações em nossa sociedade excludente... antes com a ideologia do branqueamento muito difundido com a ideologia da “democracia racial”. (vide recentemente divulgado nas redes sociais a empresa DOVE que lançou uma campanha de branqueamento absurdo.)


 O discurso de conciliação do ITAÚ ganha um tom bem difundido de que o progresso científico e tecnológico deve está na pauta de constituição de uma sociedade que busque superar seu atraso... E isso é totalmente difundido no falso debate que se desenvolve em nossa sociedade atualmente com o avanço do Acordo de Salvaguardas tecnológicas entre o Governo Golpista de Michel Temer tenta consolidar com o país imperialista dos EUA que visa colocar o CLA como mero entreposto comercial aeroespacial, na contramão de um projeto aeroespacial autóctone e que respeitasse a soberania nacional e das comunidades quilombolas de Alcântara.

Precisamos irromper esta postura entreguista o Brasil se coloca diante do modelo neoliberal que busca reconduzir sua hegemonia que a cada dia está demonstrando suas fragilidades, mas sem uma leitura crítica e concreta com uma ação direta de luta, não buscaremos resoluções em superar as contradições apresentadas.

________________
Artêmio Macedo Costa
Mestrando do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Socioespacial e Regional - PPDSR/UEMA

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

POESIA SOTURNA



DESABAFO DESCALABRO



Meus pesadelos são eternos,
Meus sonhos, efêmeros...
Meus delírios são meus guias:
                                      [sustentação
Pois minha lucidez,
Acusa-me do que não pretendo ser
Jaz que neste antro mundano,
Tudo é referência ao escarro
Em que o Sistema te estabelece
E impinge à mais torpe das pretensões
Guiando em sucumbir a favor da maré:
                                                     [ilusão
Jogo do Poder!
O eterno retorno do desgosto insano
Acusando-nos dos delitos inversos
Ao subvertermos à Ordem estabelecida!
Eis que minha apóstata revela
A libertação de tudo atroz contido
Na fé cega d’aqueles que um dia pretendeis
Alcançar as dádivas da liberdade
Aqui ou em outro mundo...
Ó delírios incontidos na ingênua salvação!
Perplexidade dilui nos rincões soturnos:
                                                 [condição
Incontida perante à fome de Saturno*
Forjemos de fato a libertação concreta!
O real está contido na sinestesia da vida!
Do imponderável de uma fé revelada,
um antagonista invisível e criado
De nossos desesperos inauditos que um dia
Inverteu-se de criatura para nosso algoz!
Onde está a esperança?
Onde?
Onde está o destino?
Onde?
Que seja em você,
Ou em mim que queira ver,
Sentir e redimir de tudo? Que importa isto tudo? Que queiras um momento sóbrio
Ou de devaneios a responder? Que se foda você ou ao sistema que tenta crer,
Que nestes momentos venham fazer
Por mim ou por você!
                     
(Anjo da Esbórnia)

____________________
* Refere-se à pintura de Goya: Saturno devorando um filho.